terça-feira, 16 de Setembro de 2008

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA - TVP

A trombose venosa profunda (TVP) é uma doença caracterizada pela formação aguda de trombose em veias profundas decorrentes de fatores clínicos ou cirúrgicos. Sua maior incidência é nas veias das pernas, sendo denominada TVP proximal, aquela localizada acima da veia poplítea e distal ou de panturrilha quando ocorre abaixo. É um estado de extrema importância clínica pois a sua maior complicação é a embolia pulmonar, onde é responsável por aproximadamente 70% dos casos. Outra principal complicação é a síndrome pós-feblítica com 25% dos casos relatados na literatura. Raramemte a TVP é vista em crianças e quando isso acontece ela deve estar relacionada à manipulação venosa (iatrogênico) ou à síndrome paraneoplásica, acompanhada da síndrome compartimental do membro afetado.

Fatores de Risco
Ao avaliar uma paciente potencialmente favorável a desenvolver TVP, o enfermeiro intensivista deve voltar seu exame físico e sua abordagem clínica para os seguintes fatores:
Idade- sabe-se que é mais prevalente em indivíduos cirúrgicos acima dos 40 anos e clínicos acima dos 50 anos;
Imobilização ao leito- pacientes acamados, cirúrgicos, em uso de aparelhos gessados de membros inferiores;
Presença de neoplasia- decorrente do alto grau de hipercoagulabilidade;
Uso de quimioterápicos- por lesão direta do vaso pela droga o que ocasiona redução dos níveis de antitrombina III;
Presença de doença cardiovascular- decorrente ao aumento da pressão venosa central, estase sanguínea;
Presença de veias varicosas;
Obesidade- devido a dificuldade de mobilização e peso abdominal que comprime as veias ilíacas e dimunui o retorno venoso dos membros inferiores;
Gestantes- devido a diminuição do tônus venoso induzido por hormônios e compressão abdominal das ilíacas;
Uso oral de anticoncepcionais;
Pacientes politraumatizados.

Sinais e Sintomas
Dor- é o sintoma mais comum. Ocorre devido a pressão que o edema causa sobre as terminações nervosas do membro afetado;
Edema- é causado pelo aumento da pressão venosa, sendo sempre unilateral;
Febre, taquicardia, mal-estar- ocasionados pela liberação dos marcadores inflamatórios na corrente sanguínea;
Dilatação das veias superficiais do membro afetado;
Empastamento muscular;
Cianose do membro;
Aumento da temperatura e dor dos trajetos venosos.

Métodos Diagnósticos
Atualmente, o exame complementar mais utilizado em pacientes de UTI para o diagnóstico da TVP é o Doppler Venoso Colorido, com uma média de 97% de especificidade para o diagnóstico. O emprego de exames de laboratório também ajudam no diagnóstico, sendo os de coagulação e a dosagem de Dímero D os mais empregados.

Tratamento Clínico
O padrão gold para o tratameto clínico da TVP é a anticoagulação plena com heparina endovenosa ou subcutânea.

Cuidados Intensivos de Enfermagem
Podemos dividir os cuidados de enfermagem em duas situações. Cuidados com pacientes com TVP já diagnosticada e cuidados preventivos para o surgimento de TVP em pacientes internados em terapia intensiva.

Cuidados Intensivos de Enfermagem ao Paciente com TVP

Deve-se estar atento a queixas de tosse, dispnéia, hemoptise;
Observar presença de cianose;
Ficar atento a quedas de saturação de oxigênio;
Medir diariamente a circunferência do membro afetado;
Avaliar a perfusão do membro afetado;
Sabe-se que todo paciente de UTI permanece no leito, mas o repouso absoluto é necessário;
Manter o paciente em Trendelemburg ( pois diminui a pressão hidrostática, diminui o edema e alivia dor);
Colocar meias elásticas de média compressão;
Rodiziar o local de aplicação de heparina subcutânea;
Se o paciente estiver usando heparina endovenosa, utilizar sempre bomba de infusão;
Ficar atento a sinais de hemorragia;
Acompanhar diariamente os nívei de plaquetas no sangue ( risco de trombocitopenia)
Na presença de trompocitopenia, evitar punções arteriais, venosas e escovação dentária pelo risco de sangramento, devendo a higiene oral ser realizada com água e bochecho com antisséptico;
Aplicar pomadas antitrombóticas nos hematomas.
Cuidados Preventivos ao Aparecimento da TVP
Todo paciente de risco para TVP internado em UTI deve receber algum tipo de tratamento preventivo (farmacológico, mecânico ou associado) para TVP. É importante que o enfermeiro intensivista conheça o fatores de risco para o desenvolvimento da TVP e atue em cima dos reais fatores que o paciente apresente. O método preventivo deve ser seguro e efetivo. Algumas medidas mecânicas empregadas pelos enfermeiros intensivistas são:

Estimulação da hidratação adequada (respeitando sempre a restrição hídrica do paciente);
Orientar a movimentação passiva e ativa dos membros inferiores;
Uso de meias de compressão graduada;
Utilização de compressão pneumática intermitente (uso de bomba pneumática ou botas pneumáticas, onde seu uso depende de uma equipe bem treinada).

Sem comentários: